terça-feira, 12 de maio de 2009

ELE AINDA É...

Ontem à noite, eu navegando pela internet, comecei a ler uns textos e um me fez pensar que alguém mais sabia da minha história sem ao menos eu ter falado nada para alguém. Achei estranho e isso me fez pensar ainda mais nele, foi nesse mesmo instante que eu parei para pensar o que ele ainda é para mim. O que dele ainda existe em mim. Depois de tudo que passamos, de todos os sofrimentos que eu passei o que ele é pra mim?
Ele ainda é o motivo dos meus dias de tristeza, ele é o motivo dos meus risos, motivo do meu soluço incansável, do meu choro reprimido, ele é a saudade mais duída que eu trago comigo por onde eu passo, ele é o medo mais constante da minha vida, ele nunca deixa de ser meu amor, mesmo não lhe tendo aqui sobre meu domínio eu sei que quando ele deita é em mim que ele ainda pensa.
Ele é o que tem o melhor abraço, o melhor olhar, ele é o que usa o melhor perfume, que tem o melhor papo, ele é ainda é o que comanda os meus batimentos cardíacos, aquele que faz o meu sangue ferver, ele é quem me faz ficar sem fala, sem fome, sem vontade de fazer mais nada, ele é quem me faz passar pelos maiores medos, ele é o que me fez chorar o choro mais doloroso do mundo, e também o que me fez dar o maior sorriso do mundo. Ele é quem me faz escrever.
Ele foi quem me fez crescer, mesmo com todo o sofrimento que passei, foi quem me ensinou a ser mais forte e enfrentar tudo. Não culpo ele de tudo, pois eu sei que a culpa não é minha e nem dele a culpa é do tempo que não soube nos fazer se encontrar na hora certa.
E pode-se passar as horas, os dias, as semanas, o mês, o ano, pode passar o tempo que for que ele sempre vai ser o mesmo, o mesmo que eu sempre desejo e nunca desisto. O que eu amo mais que ontem e muito menos do que amanha. Hoje senti a saudade maior do mundo, e dessa vez não foi aquela saudade de sempre, não foi a saudade de leve, muito menos a tranqüila. Foi a saudade matadeira, aquela que sufoca e tira a calma, aquela me dói na alma, foi aquela saudade que me fez derramar lágrimas no rosto e que me deu aquela vontade de sumir do mapa.

3 comentários:

Daiane disse...

Lindoooo Sah! E mais uma vez vc escrevendo cm se tivesse faalndo de mim... eu te amoo e vc escreve muuuito!

Lu´S disse...

as vezes recuar é preciso, e por mais triste que seja sempre vamos aprender a sorrir e a chorar com os 'eles' de nossas vidas. mais o que seria bom mesmo, era que Ele sentisse a tal falta que nós sempre sentimos. Um dia isso muda... Abraços
LP

a_moreninha86 disse...

carambaaa texto perfeitooo... parece q vc escreveuu o que eu sinto constantemente a um ano!!!

beijoss e parabens